Schedules and Box Office
  •  
     
    OS ANOS QUE ABALARAM O (NOSSO) MUNDO
    September 24, 2019
  • Programa
  • Tuesday
    21:30
    Main Room
    M12
    10 €
    Cartão Quadrilátero
    5 €
    Buy ticket
     
    Book tickets
    A segunda incursão à trilogia 'A Identificação de um (o meu) País! depois de em finais de 2017 se ter estreado (Aveiro, Ponte de Lima e Porto) o primeiro espetáculo 'O Fascismo (Aqui) nunca Existiu!' que em 2018 já tem agendado várias apresentações em diversas cidades do país, com texto, dramaturgia e direção do diretor artístico e fundador da companhia. Uma espécie de 'cenas da vida portuguesa' nos seus anos de brasa, de 25 de Abril de 1974 à formação da companhia em 1981. Tal como a primeira peça desta 'tríade', o texto principal da peça é original e 'conta' a história de vida de uma personagem, um homem nascido em 1945 (27 anos, então) e que através das suas próprias memórias e do seu forte envolvimento na vida social, política e cultural vai acompanhando os grandes momentos que mudaram radicalmente a sociedade portuguesa. José, Pedro ou mesmo Isabel, vive no Porto, é trabalhador de um banco, casado e já com dois filhos, rapaz e rapariga de 8 e 7 anos. Leitor compulsivo de livros, revistas e jornais, sindicalista e militante político, viajante em construção, cineclubista, desportista, animador cultural e espectador atento de teatro...vive intensamente o golpe de estado que se transforma numa revolução popular porque o povo toma as ruas e luta para que as mudanças não sejam apenas cosméticas ('é preciso mudar alguma coisa, para que tudo fique na mesma') e tudo foi posto em causa, e tudo foi pedido em nome de um Portugal outro, melhor. Não sendo apenas um espetáculo sobre a memória, a perceção hoje de uma vida vivida, física ou efetivamente, é também sobre a história de um país, de uma persona que carrega em si características de diversas personagens, abordando factos precisos e acontecimentos reais, opiniões, perceções, testemunhos, a nível pessoal, político, social e cultural. Não se confundindo, os dois conceitos alicerçam-se porém em acontecimentos do passado, recordados hoje. Assim, várias camadas de realidade e ficção se entrelaçam quando são evocados acontecimentos, factos passados, na tentativa de compreensão do presente através da inscrição e conhecimento vivenciado ou tendo tomado conhecimento deles através de variados meios de divulgação. 

    Direção artística e Encenação: José Leitão | Elenco: Daniela Pêgo, Susana Paiva, Patrícia Garcez e Luís Duarte Moreira | Música: Rui David Paulino | Figurinos: Luísa Pinto | Video, Som e Luz: André Rabaça | Design: Sofia Carvalho | Produção: Sofia Leal | Fotografia: Paulo Pimenta
Tuesday
21:30
Main Room
M12
10 €
Cartão Quadrilátero
5 €
Buy ticket
 
Book tickets
A segunda incursão à trilogia 'A Identificação de um (o meu) País! depois de em finais de 2017 se ter estreado (Aveiro, Ponte de Lima e Porto) o primeiro espetáculo 'O Fascismo (Aqui) nunca Existiu!' que em 2018 já tem agendado várias apresentações em diversas cidades do país, com texto, dramaturgia e direção do diretor artístico e fundador da companhia. Uma espécie de 'cenas da vida portuguesa' nos seus anos de brasa, de 25 de Abril de 1974 à formação da companhia em 1981. Tal como a primeira peça desta 'tríade', o texto principal da peça é original e 'conta' a história de vida de uma personagem, um homem nascido em 1945 (27 anos, então) e que através das suas próprias memórias e do seu forte envolvimento na vida social, política e cultural vai acompanhando os grandes momentos que mudaram radicalmente a sociedade portuguesa. José, Pedro ou mesmo Isabel, vive no Porto, é trabalhador de um banco, casado e já com dois filhos, rapaz e rapariga de 8 e 7 anos. Leitor compulsivo de livros, revistas e jornais, sindicalista e militante político, viajante em construção, cineclubista, desportista, animador cultural e espectador atento de teatro...vive intensamente o golpe de estado que se transforma numa revolução popular porque o povo toma as ruas e luta para que as mudanças não sejam apenas cosméticas ('é preciso mudar alguma coisa, para que tudo fique na mesma') e tudo foi posto em causa, e tudo foi pedido em nome de um Portugal outro, melhor. Não sendo apenas um espetáculo sobre a memória, a perceção hoje de uma vida vivida, física ou efetivamente, é também sobre a história de um país, de uma persona que carrega em si características de diversas personagens, abordando factos precisos e acontecimentos reais, opiniões, perceções, testemunhos, a nível pessoal, político, social e cultural. Não se confundindo, os dois conceitos alicerçam-se porém em acontecimentos do passado, recordados hoje. Assim, várias camadas de realidade e ficção se entrelaçam quando são evocados acontecimentos, factos passados, na tentativa de compreensão do presente através da inscrição e conhecimento vivenciado ou tendo tomado conhecimento deles através de variados meios de divulgação. 

Direção artística e Encenação: José Leitão | Elenco: Daniela Pêgo, Susana Paiva, Patrícia Garcez e Luís Duarte Moreira | Música: Rui David Paulino | Figurinos: Luísa Pinto | Video, Som e Luz: André Rabaça | Design: Sofia Carvalho | Produção: Sofia Leal | Fotografia: Paulo Pimenta
Other shows
August 26, 2019 / Movies
25 X BUÑUEL - NAZARÍN
MoreMore
August 27, 2019 / Others
Oficinas de Verão - Oficina 'O Design do Theatro'
MoreMore
September 2, 2019 / Movies
25 X BUÑUEL - ENSAIO DE UM CRIME
MoreMore
All shows
Seta Submit Seta Email Facebook Facebook Twitter Instagram Pintrest Vimeo Yootube Soundcloud Soundcloud Soundcloud
The use of cookies at Teatro Circo de Braga’s website serves only to register the language chosen by the user and to verify if the user accepted the cookie. If you continue to use this website, it is assumed that you accept these cookies.