Agenda e Bilheteira
  •  
     
    EU VIM PARA VER A TERRA
    13 de Janeiro 2023
  • Programa
  • Sexta
    21:30
    Sala Principal
    M6
    Entrada Gratuita
    “Eu Vim Para Ver a Terra: viagens com Maria Ondina Braga” é um evento performativo e interartístico concebido no âmbito das Comemorações do Centenário da escritora portuguesa mais cosmopolita do século XX, nascida em Braga, a 13 de Janeiro de 1922.
    Através do diálogo entre a palavra de Maria Ondina Braga com os sons do piano de Luís Pipa, a pipa de Lu Yanan, as atmosferas luminosas de Mariana Figueroa e as imagens contruídas em tempo real pelo artista plástico João Alexandrino (JAS), o espetador é convidado a viajar por diferentes geografias, culturas, ambientes, emoções e sonoridades, acompanhando a escritora no seu percurso pelo mundo.

    No espetáculo/performance EU VIM PARA VER A TERRA pode ser escutada em estreia absoluta uma composição do pianista e compositor Luís Pipa que incluirá uma fantasia sobre duas peças designadas assim mesmo, ONDINE, de Debussy e Ravel, numa das etapas da viagem pela Terra de Ondina. ONDINA, para piano solo, está dividida em cinco andamentos: o primeiro, evoca a atmosfera e os sinos de Braga, a cidade natal de Ondina; o segundo inicia com determinação uma viagem por desconhecidos caminhos que, no terceiro, conduzem aos mistérios do Oriente e ao esplendor e rudeza de África; o quarto, a já mencionada fantasia à volta das coloridas peças homónimas de Debussy e Ravel, simboliza o espírito imaginativo e inconformado de Ondina. O quinto é o regresso às origens, às memórias da infância, à lenta despedida.

    Lu Yanan trará as sonoridades orientais que marcam igualmente o percurso da autora.  Além da harpa chinesa, interpretará Overlord Disarmor,  peça fundamental de música para pipa – instrumento tradicional chinês - que Lu tocará durante o espectáculo.  A música evoca a batalha decisiva entre os exércitos Chu e Han no ano 202 A.C.

    Desenho de luz, Mariana Figueroa
    Desenho em tempo real, João Alexandrino (JAS)
    Participação Especial, Lu Yanan
    Piano, Luis Pipa
    Direcção Artística e Declamação, António Durães

    O espetáculo conta com o apoio institucional das seguintes entidades:
    Câmara Municipal de Braga
    Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte
    Instituto Confúcio da Universidade do Minho 

    Universidade do Minho
    Universidade Católica – Centro Regional de Braga
    Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho
    Centro de Estudos Filosóficos e Humanísticos (Universidade Católica- Braga)


Sexta
21:30
Sala Principal
M6
Entrada Gratuita
“Eu Vim Para Ver a Terra: viagens com Maria Ondina Braga” é um evento performativo e interartístico concebido no âmbito das Comemorações do Centenário da escritora portuguesa mais cosmopolita do século XX, nascida em Braga, a 13 de Janeiro de 1922.
Através do diálogo entre a palavra de Maria Ondina Braga com os sons do piano de Luís Pipa, a pipa de Lu Yanan, as atmosferas luminosas de Mariana Figueroa e as imagens contruídas em tempo real pelo artista plástico João Alexandrino (JAS), o espetador é convidado a viajar por diferentes geografias, culturas, ambientes, emoções e sonoridades, acompanhando a escritora no seu percurso pelo mundo.

No espetáculo/performance EU VIM PARA VER A TERRA pode ser escutada em estreia absoluta uma composição do pianista e compositor Luís Pipa que incluirá uma fantasia sobre duas peças designadas assim mesmo, ONDINE, de Debussy e Ravel, numa das etapas da viagem pela Terra de Ondina. ONDINA, para piano solo, está dividida em cinco andamentos: o primeiro, evoca a atmosfera e os sinos de Braga, a cidade natal de Ondina; o segundo inicia com determinação uma viagem por desconhecidos caminhos que, no terceiro, conduzem aos mistérios do Oriente e ao esplendor e rudeza de África; o quarto, a já mencionada fantasia à volta das coloridas peças homónimas de Debussy e Ravel, simboliza o espírito imaginativo e inconformado de Ondina. O quinto é o regresso às origens, às memórias da infância, à lenta despedida.

Lu Yanan trará as sonoridades orientais que marcam igualmente o percurso da autora.  Além da harpa chinesa, interpretará Overlord Disarmor,  peça fundamental de música para pipa – instrumento tradicional chinês - que Lu tocará durante o espectáculo.  A música evoca a batalha decisiva entre os exércitos Chu e Han no ano 202 A.C.

Desenho de luz, Mariana Figueroa
Desenho em tempo real, João Alexandrino (JAS)
Participação Especial, Lu Yanan
Piano, Luis Pipa
Direcção Artística e Declamação, António Durães

O espetáculo conta com o apoio institucional das seguintes entidades:
Câmara Municipal de Braga
Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte
Instituto Confúcio da Universidade do Minho 

Universidade do Minho
Universidade Católica – Centro Regional de Braga
Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho
Centro de Estudos Filosóficos e Humanísticos (Universidade Católica- Braga)


Outros espetáculos
31 de Maio 2024 / Música
Ligeti, Pärt, Saariaho, Bacewicz - Sinfonietta de Braga
Ver maisVer mais
1 de Junho 2024 / Música
Mão Verde
Ver maisVer mais
8 de Junho 2024 / Música
Ivan Lins - A gente merece ser feliz
Ver maisVer mais
Ver todos os espetáculos
Seta Submit Seta Email Facebook Facebook Twitter Instagram Pintrest Vimeo Yootube Soundcloud Soundcloud Soundcloud
O Teatro Circo de Braga, EM, S.A. usa cookies no seu site apenas para registo do idioma selecionado pelo utilizador e para verificar se o utilizador aceitou a cookie. Se continuares a usar este site, assumimos que aceitas de bom grado estas cookies.