Agenda e Bilheteira
  •  
     
    PÂNTANO
    2 e 3 de Outubro 2015
  • Programa
  • Sexta - 21h30
    Sábado - 21h30
    Sala Principal
    M16
    12 €
    Cartão Quadrilátero
    6 €
    Ciclo “A Dança dança-se com os Pés” |Útero

    “Os peregrinos são pessoas que resolvem fazer uma profunda reflexão sobre si mesmos em movimento. Há uma postura de solidão e sacrifício, numa procura de um pensamento para o homem de hoje. “I would like to see the shade and tree where I can rest my head” (Burning Spear). São espaços criados pelo peregrino em movimento. “Espaços limite, neutros, onde as normas e os preceitos se diluem na fronteira entre a vida civilizada e o mundo selvagem...” (prefácio “Cais Oeste”, de Bernard-Marie Koltès, por Ernesto Sampaio). Constrói-se a possibilidade de um encontro entre estas pessoas em movimento/peregrinas e estas pessoas constroem um pensamento solidário e coletivo. “E agora? Por onde? Como? Meu Deus! Por aqui?” (“Cais Oeste”, de Bernard-Marie Koltès)”
    MIGUEL MOREIRA
    Direção/criação: Miguel Moreira com a colaboração de Catarina Félix e Romeu Runa | Intérpretes: Catarina Félix, Francisco Camacho e Romeu Runa (bailarinos) e Carlos Zíngaro (música ao vivo) | Cocriadores: Allan Falieri, Catarina Félix, Francisco Camacho e Romeu Runa | Música: Bentes Projecto Shhh e Carlos Zíngaro | Luzes: João Garcia Miguel e Jorge Rosado |  Figurinos: Peças de Dino Alves |  Produção: Útero | Coprodução: Centro Cultural Vila Flor, Culturgest, Le centquatre - Paris, Teatro Nacional São João |  Teatros associados: Theatro Circo,  Centro Cultural de Ílhavo, Cine-Teatro Avenida e TAGV

    Duração prevista: 90 minutos
Sexta - 21h30
Sábado - 21h30
Sala Principal
M16
12 €
Cartão Quadrilátero
6 €
Ciclo “A Dança dança-se com os Pés” |Útero

“Os peregrinos são pessoas que resolvem fazer uma profunda reflexão sobre si mesmos em movimento. Há uma postura de solidão e sacrifício, numa procura de um pensamento para o homem de hoje. “I would like to see the shade and tree where I can rest my head” (Burning Spear). São espaços criados pelo peregrino em movimento. “Espaços limite, neutros, onde as normas e os preceitos se diluem na fronteira entre a vida civilizada e o mundo selvagem...” (prefácio “Cais Oeste”, de Bernard-Marie Koltès, por Ernesto Sampaio). Constrói-se a possibilidade de um encontro entre estas pessoas em movimento/peregrinas e estas pessoas constroem um pensamento solidário e coletivo. “E agora? Por onde? Como? Meu Deus! Por aqui?” (“Cais Oeste”, de Bernard-Marie Koltès)”
MIGUEL MOREIRA
Direção/criação: Miguel Moreira com a colaboração de Catarina Félix e Romeu Runa | Intérpretes: Catarina Félix, Francisco Camacho e Romeu Runa (bailarinos) e Carlos Zíngaro (música ao vivo) | Cocriadores: Allan Falieri, Catarina Félix, Francisco Camacho e Romeu Runa | Música: Bentes Projecto Shhh e Carlos Zíngaro | Luzes: João Garcia Miguel e Jorge Rosado |  Figurinos: Peças de Dino Alves |  Produção: Útero | Coprodução: Centro Cultural Vila Flor, Culturgest, Le centquatre - Paris, Teatro Nacional São João |  Teatros associados: Theatro Circo,  Centro Cultural de Ílhavo, Cine-Teatro Avenida e TAGV

Duração prevista: 90 minutos
Outros espetáculos
20 de Junho a 1 de Julho 2017 / Outros
O THEATRO E A MEMÓRIA
Ver maisVer mais
26 de Junho 2017 / Cinema
O CONTO DOS CRISÂNTEMOS TARDIOS (Zangiku monogatari)
Ver maisVer mais
30 de Junho 2017 / Outros
XXII GRANDE PRÉMIO DE LITERATURA DST
Ver maisVer mais
Ver todos os espetáculos
Seta Submit Seta Email Facebook Facebook Twitter Instagram Pintrest Vimeo Yootube Soundcloud Soundcloud Soundcloud